segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

SEGREDO - Verônica Mell

Honfleur - Normandia


            Num dia de tristeza,
            joguei a saudade na rua!
            Em última instância,
            corri para a praia
            e, larguei o que era
            sem importância!

            Conto aqui um segredo:
            Quando ele chega
            seduz-me com flores,
            me olha de esguelha,
            sussurra na orelha!

            Chega a tempo,
            da saudade não matar!

            A manhã foi tão dura,
            mas é tanta doçura...
            Que o amor lento flui,
            o que era triste...rui.

            Tudo é sem censura,
            mas tamanha a lisura,
            do seu corpo no meu,
            que o amor floresceu!

            A emoção acumulada,
            aumentou-se do nada.
            Ficamos assim ,
            ele olhando prá mim.
            Numa envolvente
            ternura inocente ...

                             (fev. 2016)


         

Nenhum comentário:

Postar um comentário