sábado, 30 de janeiro de 2016

Menino Poeta - Verônica Mell

 Villa Rufolo - Ravello - Costa Amalfitana


                        Cantando,o menino
                        Levanta a bandeira
                        Dos sonhos que sonha.

                        Amanhece o dia,
                        Na ingênua alegria
                        Deixa a tristeza.

                        Do barraco levanta,
                        Esquece o desgosto
                        Que ia no rosto.

                        O abismo da vida
                        Tão bem refletido
                        Na profundeza do olhar.

                       Nos versos entoa,
                       Em contra partida :
                       "Fé" e "Esperança".

                       Anjo mensageiro!

                       Em seu coração
                       A morada de Deus
                       É a lei da canção.

                       Canta menino.
                       Poeta da vida !

                       Canta poeta.
                       Esteta do amor !


(Poesia Premiada na Antologia do" Concurso Poesias - Crônicas USF 1994 " )

                                   

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Sem Palavras - Verônica Mell

Positano - Itália


          Há coisas que nos deixam sem palavras e não se consegue explicar.
   Não se traduz a linguagem da alma! Como exteriorizar as emoções ou dizer
   dos amores e desamores que nos acompanharam pela vida afora,das alegrias
   e das tristezas que fizeram parte do contexto de nossa jornada.
          Nas pequenas ou grandes alegrias, a alma canta, o coração acelera e
   perde-se o controle de tudo. Nas poucas ou muitas tristezas, ela sufoca,
   o coração  dispara e parece que vai explodir! Como não falar do sorriso
   de uma criança ou do  olhar de alguém que nos comove ou nos eleva.Nos
   braços e abraços daqueles que amamos. Na expressão dos olhos de um
   animal...
          E,como a alma fica em festa diante dos aromas,do rio,do mar,das
   fontes,das árvores,do silêncio,dos sons da natureza... Da vida que nos traz
   os astros, as  estrelas,o pôr do Sol - amo assistir o pôr do Sol em diferentes
   lugares e me perder  por vielas seculares. As horas esculpindo histórias de
   amores,sonhos,encontros,desencontros,adeuses... A saudade procura,agora,
   por luz,estrelas,folhas esquecidas, horas antigas e novamente a alma dança
   com o Universo... Observa constelações,rodopia e perde-se numa lembrança
   gostosa com sabor de nostalgia... A vida faz  uma outra curva e nos deixa
   sem chão muitas das vezes! Pode ser a hora de um novo recomeço, tudo
   é cíclico e efêmero neste mundo. Somos o capitão desse navio, o lema:
   "acreditar nos sonhos e seguir em frente".
           
                                                                 (jan.2016)                            
   

   

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Um " Break " ( Pausa...) - Verônica Mell

Jardim  do Palácio de Schonbrunn - Viena, Áustria


          Há algum tempo,eu disse para mim mesmo que a hora tinha chegado...tirei
   o passaporte e corri atrás de um sonho muito antigo,esquecido num velho baú.
   Hoje tenho certeza que esperei muito,arrumando desculpes e não priorizando o
   que era importante para mim...ainda bem que deu tempo! E, tornei-me uma via-
   jante incansável  ou melhor turista de carteirinha; viajante me parece um termo
   para poucos privilegiado.
        Se você como eu,gosta de ver da janelinha do avião o nascer ou o pôr do Sol,
   de  observar pessoas no aeroporto, de toda aquela muvuca de gente chegando e
   partindo  falando línguas diferentes e imaginar as histórias de cada uma delas -
   já começo a grande grande aventura da próxima viagem quando organizo o roteiro
   - se você gosta de se deixar levar pelas ruas históricas, observar os costumes
   locais e as pessoas no dia-a-dia,comer comidinhas típicas,visitar parques,praias,
   catedrais, castelos,museus...É uma aventura e tanto,longe  da sua cidade para
   escrever um novo capítulo na história da vida! Chegou a sua hora também!Não
   importa por onde começar,pode ser a cidade vizinha da sua. Planeje e comece.
   Faça uma poupança viagem...e,se perca pelo mundo conhecendo pessoas !
        São sempre bem-vindas as coisas que nos conquistam,nos carregam,nos
   transformam e embalam nossos"Sonhos e Esperança".Como prioridade,eu
   coleciono o" Pôr do Sol "dos lugares que conheço e trago imagens incríveis,
   como recordação,garanto que volto de Alma Lavada !!!
 
                                                                                           (jan. 2016)
         

domingo, 17 de janeiro de 2016

Maldade - Verônica Mell

Copenhague - Parque Tivoli

             Falam de nós.
            - Aqueles dois a sós...
             Quanta inverdade!
             Pura maldade,
             Não ligue,meu bem,
             Fui avisada também.

             Sou sua amada,
             Mais nada!
   
             Nosso amor pouco comum
             Tem a verdade de cada um.
             Tanta inveja de quem
             Não tem um querer bem.

             Quer que eu diga?
             Estou feliz...
             O que você me diz?!
             Não se aborreça,
             Esqueça.

             Apague a luz,
             Venha dormir.
             Comentam nosso caso...
             É puro descaso!!!

          ( do livro: "Retrato, Breve Como o Vento "-Verônica Mell - 1996 )

       

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Saudade - Vazante - Verônica Mell

Noruega - Glaciais
 

                               Só
                               Solidão
                               Saudade!
                               Sou sua sonhada
                               Saudosa...
                               Sem -sossego,
                               Sentinela sincronizada
                               Sensível.
                               Sua sagrada seara,
                               Seleta semente,suprindo
                               Sonhos seus.
                               Sedução sem fim!
                               Sinal sincero,
                               Significante.
                               Senha seletiva,senhor!
                               Sempre sua...sequiosa.
                               Seja segredo só seu!
                               Submisso sopro sonoro,
                               Suplicando sustentação,
                               Suplicando sutilezas
                               Suas,senhor!
                               Sufocando soluços,
                               Sufocando saudades,
                               Sepultando sofrimentos
                               Silenciosos,soturnos.
                               Simples sobrevivente.
                               Soprando sublime sonata!!!

       Do livro: "Retrato,Breve Como o Vento "- Verônica Mell - 1996 )

Entre O Lápis E O Papel - Verônica Mell

Budapeste - Hungria
             
               
                 Um quase nada
                 ou o infinito.
                 Estrelas,lua,céu,
                 gotas de orvalho,
                 arco-íris..
                 O riso,o choro;
                 a riqueza,a miséria;
                 a sabedoria,a ignorância.
                 A liberdade ou a prisão.
                 O amor...a paz.
                 O desamor...a guerra.

                 Entre o lápis e o papel:
                 castelos,dragões,
                 cavaleiros medievais
                 Espaçonaves, asteroides.
                 Viagens galáticas...
                 Guerras espaciais!

                 Entre o lápis e o papel:
                 A crença e o idealismo.
                 O materialismo...a espiritualidade.
                 A construção ou,
                 a própria destruição do homem!

                Tudo depende do dono do lápis,
                Tudo depende do coração que escreve.
                Tudo depende da fantasia,dos sonhos.
                Tudo depende da esperança de cada um.
                Entre o lápis e o papel...
                O ESPELHO DA ALMA DE TODOS NÓS!!!

     ( Do livro:"RETRATO BREVE COMO O VENTO"- Verônica Mell - 1996 )


   
             
             

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Numa Rua Antiga - Verônica Mell

Positano - Itália


       
            A rua de pedras era mágica?!
            Era mística?!...
            - Não sei!
            Do silêncio partiam voos:
            que pousavam nos sonhos,
            nas pétalas,nas estrelas
            e, nos luares noturnos...
            Desespero de saudade     
            naquelas vielas,
            no tanger dos sinos.

           O ar delirou com os amados,
           enamorados!
           Há dias de orvalhos,
           crepúsculos na vila antiga.
           Prazeres afloram no silêncio.
           Acordou o dia,
           os raios seculares do sol,
           se irradiam...
           Despertam flores,
           ventos... melancolia.
           As horas, rodopiam
           num majestoso bailado.
           Voltou à tarde tranquila,
           com seus ares perfumados.
           Chegou a noite envolvente,
           surgiu um mar de estrelas
           e, ao vê-las :
           bebeu-se da água da fonte
           de novos amores...
           Espelhou-se na lua!
           Depois...
           refletiu-se a partida iminente,
           na rua ausente!
     
                                    (jan. 2016)