sábado, 30 de janeiro de 2016

MENINO POETA - Verônica Mell

 Villa Rufolo - Ravello - Costa Amalfitana


                        Cantando,o menino
                        Levanta a bandeira
                        Dos sonhos que sonha.

                        Amanhece o dia,
                        Na ingênua alegria
                        Deixa a tristeza.

                        Do barraco levanta,
                        Esquece o desgosto
                        Que ia no rosto.

                        O abismo da vida
                        Tão bem refletido
                        Na profundeza do olhar.

                       Nos versos entoa,
                       Em contra partida :
                       "Fé" e "Esperança".

                       Anjo mensageiro!

                       Em seu coração
                       A morada de Deus
                       É a lei da canção.

                       Canta menino.
                       Poeta da vida !

                       Canta poeta.
                       Esteta do amor !


(Poesia Premiada na Antologia do" Concurso Poesias - Crônicas USF 1994 " )

                                   

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

SEM PALAVRAS - Verônica Mell

Positano - Itália


          Há coisas que nos deixam sem palavras e não se consegue explicar.
   Não se traduz a linguagem da alma! Como exteriorizar as emoções ou dizer
   dos amores e desamores que nos acompanharam pela vida afora,das alegrias
   e das tristezas que fizeram parte do contexto de nossa jornada.
          Nas pequenas ou grandes alegrias, a alma canta, o coração acelera e
   perde-se o controle de tudo. Nas poucas ou muitas tristezas, ela sufoca,
   o coração  dispara e parece que vai explodir! Como não falar do sorriso
   de uma criança ou do  olhar de alguém que nos comove ou nos eleva.Nos
   braços e abraços daqueles que amamos. Na expressão dos olhos de um
   animal...
          E,como a alma fica em festa diante dos aromas,do rio,do mar,das
   fontes,das árvores,do silêncio,dos sons da natureza... Da vida que nos traz
   os astros, as  estrelas,o pôr do Sol - amo assistir o pôr do Sol em diferentes
   lugares e me perder  por vielas seculares. As horas esculpindo histórias de
   amores,sonhos,encontros,desencontros,adeuses... A saudade procura,agora,
   por luz,estrelas,folhas esquecidas, horas antigas e novamente a alma dança
   com o Universo... Observa constelações,rodopia e perde-se numa lembrança
   gostosa com sabor de nostalgia... A vida faz  uma outra curva e nos deixa
   sem chão muitas das vezes! Pode ser a hora de um novo recomeço, tudo
   é cíclico e efêmero neste mundo. Somos o capitão desse navio, o lema:
   "acreditar nos sonhos e seguir em frente".
           
                                                                 (jan.2016)                            
   

   

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

UM " BREAK " - Verônica Mell

Jardim  do Palácio de Schonbrunn - Viena, Áustria


          Há algum tempo,eu disse para mim mesmo que a hora tinha chegado...tirei
   o passaporte e corri atrás de um sonho muito antigo,esquecido num velho baú.
   Hoje tenho certeza que esperei muito,arrumando desculpes e não priorizando o
   que era importante para mim...ainda bem que deu tempo! E, tornei-me uma via-
   jante incansável  ou melhor turista de carteirinha; viajante me parece um termo
   para poucos privilegiado.
        Se você como eu,gosta de ver da janelinha do avião o nascer ou o pôr do Sol,
   de  observar pessoas no aeroporto, de toda aquela muvuca de gente chegando e
   partindo  falando línguas diferentes e imaginar as histórias de cada uma delas -
   já começo a grande grande aventura da próxima viagem quando organizo o roteiro
   - se você gosta de se deixar levar pelas ruas históricas, observar os costumes
   locais e as pessoas no dia-a-dia,comer comidinhas típicas,visitar parques,praias,
   catedrais, castelos,museus...É uma aventura e tanto,longe  da sua cidade para
   escrever um novo capítulo na história da vida! Chegou a sua hora também!Não
   importa por onde começar,pode ser a cidade vizinha da sua. Planeje e comece.
   Faça uma poupança viagem...e,se perca pelo mundo conhecendo pessoas !
        São sempre bem-vindas as coisas que nos conquistam,nos carregam,nos
   transformam e embalam nossos"Sonhos e Esperança".Como prioridade,eu
   coleciono o" Pôr do Sol "dos lugares que conheço e trago imagens incríveis,
   como recordação,garanto que volto de Alma Lavada !!!
 
                                                                                           (jan. 2016)
         

domingo, 17 de janeiro de 2016

MALDADE - Verônica Mell

Copenhague - Parque Tivoli

             Falam de nós.
            - Aqueles dois a sós...
             Quanta inverdade!
             Pura maldade,
             Não ligue,meu bem,
             Fui avisada também.

             Sou sua amada,
             Mais nada!
   
             Nosso amor pouco comum
             Tem a verdade de cada um.
             Tanta inveja de quem
             Não tem um querer bem.

             Quer que eu diga?
             Estou feliz...
             O que você me diz?!
             Não se aborreça,
             Esqueça.

             Apague a luz,
             Venha dormir.
             Comentam nosso caso...
             É puro descaso!!!

          ( do livro: "Retrato, Breve Como o Vento "-Verônica Mell - 1996 )

       

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

ENTRE O LÁPIS E O PAPEL- Verônica Mell

Budapeste - Hungria
             
               
                 Um quase nada
                 ou o infinito.
                 Estrelas,lua,céu,
                 gotas de orvalho,
                 arco-íris..
                 O riso,o choro;
                 a riqueza,a miséria;
                 a sabedoria,a ignorância.
                 A liberdade ou a prisão.
                 O amor...a paz.
                 O desamor...a guerra.

                 Entre o lápis e o papel:
                 castelos,dragões,
                 cavaleiros medievais
                 Espaçonaves, asteroides.
                 Viagens galáticas...
                 Guerras espaciais!

                 Entre o lápis e o papel:
                 A crença e o idealismo.
                 O materialismo...a espiritualidade.
                 A construção ou,
                 a própria destruição do homem!

                Tudo depende do dono do lápis,
                Tudo depende do coração que escreve.
                Tudo depende da fantasia,dos sonhos.
                Tudo depende da esperança de cada um.
                Entre o lápis e o papel...
                O ESPELHO DA ALMA DE TODOS NÓS!!!

     ( Do livro:"RETRATO BREVE COMO O VENTO"- Verônica Mell - 1996 )


   
             
             

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

NUMA RUA ANTIGA - Verônica Mell

Positano - Itália


       
            A rua de pedras era mágica?!
            Era mística?!...
            - Não sei!
            Do silêncio partiam voos:
            que pousavam nos sonhos,
            nas pétalas,nas estrelas
            e, nos luares noturnos...
            Desespero de saudade     
            naquelas vielas,
            no tanger dos sinos.

           O ar delirou com os amados,
           enamorados!
           Há dias de orvalhos,
           crepúsculos na vila antiga.
           Prazeres afloram no silêncio.
           Acordou o dia,
           os raios seculares do sol,
           se irradiam...
           Despertam flores,
           ventos... melancolia.
           As horas, rodopiam
           num majestoso bailado.
           Voltou à tarde tranquila,
           com seus ares perfumados.
           Chegou a noite envolvente,
           surgiu um mar de estrelas
           e, ao vê-las :
           bebeu-se da água da fonte
           de novos amores...
           Espelhou-se na lua!
           Depois...
           refletiu-se a partida iminente,
           na rua ausente!
     
                                    (jan. 2016)