sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Poesia Infantil : Anabela -Verônica Mell

Copenhague - Jardim Botânico

     
          Quem é aquela?!
          Será mesmo ela,
          a tal, Anabela?
          - Pergunta da ruela,
          a moça com cautela.

          A menina magricela
          come na gamela...
          Que grande tagarela!
          Vai, limpa a janela.
          dá brilho na panela.
          Tira a chinela,
          dá outra penteadela,
          arruma a fivela!

         Abre a portela,
         corre como gazela
         até a passarela.
         Outra mordidela,
         no pão de mortadela.
         O dedo, ela mela
         e, dá uma lambidela.
         No chão se estatela,
         lendo fotonovela!
         Dá uma grunhidela,
         quebrou a goela.
         Grita, se escabela...
         mas, ninguèm dá " trela"
         prá ela ...
         Pobre Anabela... !!!

                              ( março 2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário