sábado, 13 de fevereiro de 2016

Alma Gêmea - Verônica Mell

Ilha de Capri - Itália
       

             A alma, gêmea da minha
             bebeu da  água da fonte.
             Escalou a mais alta montanha,
             banhou-se nos luares da noite
             e, vestiu-se de prata luzente.
             Cantou o amor em dueto,
             estreou num palco de estrelas.

             Essa alma, gêmea da minha,
             desfilou na aurora do dia,
             semeou o amor num abraço.
             Arrancou-me os pés,
             do chão frio...
             Virou-me toda do avesso!
             Fiquei sonhando acordada,
             perdi o rumo da estrada...

             A gêmea, alma da minha,
             do final da tarde : é a musa.
             Sem alarde, o encanto
             e enfeite da vida...
             Traz a lua, desperta o sol,
             alarma os pássaros
             mas, não finca raízes...
             Acorda e me dá : - Bom dia !
             E, o que mais ?! - diz você .
             Bem... eu mereço:
             amor e carinho.
             De mal nenhum,eu padeço!!!
   
                                        (fev. 2016)
         
                           
     
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário