terça-feira, 31 de julho de 2012

COISAS SIMPLES Em Trovas - Verônica Mell

Honfleur - Normandia - França


                         Ah! E, a natureza mutante
                         nos diz em forte comoção :
                         -Não haverá verdejante,
                         com a tal depredação ...

                         Recolhe o sol, o seu brilho,
                         a tarde, até chega amena .
                         Caminha a noite no trilho
                         e ... a lua na entrecena !!!

                         No varal, trovas de tristeza
                         e, as de pouca expressão...
                         Lá, também as sem nobreza
                         que chegam na contra-mão !

                        A vida sabotou instante,
                        com ... a validade a passar .
                        Dos momentos que vivi antes
                        alguns ...foram sem amar !

                        As cores,usei do arco-íris
                        para pintar todo o meu dia .
                        Do teu olho azul-anis ...
                        percebi ...  a tal sintonia!!!

sexta-feira, 20 de julho de 2012

AOS AMIGOS - TROVAS - Verônica Mell

Santorini - Grécia

         " Que todos os amigos próximos ou distantes
                 sejam levados carinhosamente no coração...! "


                             Viram  sonhos as borboletas    
                             ao voarem ... pelo infinito.
                             Abrem-se as maçanetas ...
                             Surge sereno : o mais bonito !

                             Deus abriu do céu, a porta :
                             o amor prá eu cantar ...
                             Em meus sonhos de poeta.
                             baixinho ... vem sussurrar !!!

                            Teus sonhos,além...tão doridos,
                            desperte-os já. Sem demora !
                            Bem...logo estarão vencidos,
                            ficando lá... do lado de fora...
                            



f

quarta-feira, 11 de julho de 2012

NAS ENTRELINHAS - TROVAS - Verônica Mell

Gruta de Santo Antonio (Parque da Serra de  Aires e Candeeiros) - Portugal
         
                   " Ao ler nas entrelinhas,com jeito,
                           você descobrirá o papel e o
                            feitio dos meus sonhos..."
                                              ( Verônica Mell )


                     Não sou eu, um livro aberto,
                     quando falo  nas entrelinhas .
                     Canto afeto e desafeto...
                     dentro ou fora das linhas!

                     De nós dois: o romaneio,
                     tecido em noite de estrelas.
                     Surgiu até a lua....que veio
                     em festa... para vê-las!

                     E a dor que bem alto grita,
                     lá, do fundo vem e escapa .
                     No entanto, a saudade aflita
                     dorme no peito. Até derrapa!

                     Se de alguém muito especial
                     a luz até... não se apague,
                     A obra deixada no final ...
                     com a sua saga... segue!!!
             
                    No amor onde tudo  cabe
                    há ... uma eterna sinfonia .
                    Nunca se parece que sabe,
                    de quem é tal primazia ... !




                   

                   

terça-feira, 10 de julho de 2012

ENTRE PANELAS E PRATOS - TROVAS- Verônica Mell

Alfama - Lisboa
   


                    A melancolia que invade,
                    toda a  alma neste instante.
                    De muito,  parece que sabe...
                    e...se posta tão petulante !

                    Canta ...canta minha trova...
                    amor, entre panelas e pratos.
                    Canta ... canta alto ou reprova,
                    as suas novas rimas e  fatos.

                    Não canto  mais a tristeza,
                    nem o amor,que vai ou recua .
                    Sempre do mundo,  a boniteza,
                    Com a lua ... quando desjejua !

                    Das saudades,fiz só duetos,
                    deixando de lado, o  patético.
                    Ou prescritas em panfletos
                    ou,de sabor doce e poético!

                    Se não estás encontrando
                    os sonhos teus,os olhos feche.
                    Os teimosos, vão pairando
                    sobre estrelas, não se avexe !