domingo, 26 de março de 2017

Banco De Jardim - Verônica Mell


Montmartre - Paris - França



         Lembranças me levam
         em seus braços...
         numa rua sem-fim!
         No carrocel, ao meu lado,
         fico tonta de girar assim.

         Ora sorrindo alegres,
         ora viram um motim.
         Bem! Sem motivo
         perceptivo. Enfim...
       
         Vejo-as e as observo.
         Soltam-se em avenidas,
         por pitorescas vielas,
         saltam num trampolim.
         Sento-me junto a elas,
         todas olhando pra mim!

         Há uma ciranda de roda,
         estrelas cintilam no céu.
         No beco cheio de música,
         a luz da Lua surge na rua.
         O vento,em atuação,
         desfolha as árvores,
         com um suave farfalhar.
         Diluí-se a solidão!

         Na paisagem lírica
         da volta,revelação :
         a alma beberica
         um perfume de jasmim.
         A lembrança se reencontra,
         sim,menos desolada...
         no banco do meu jardim!
       
       
                    (março 2017)

domingo, 12 de março de 2017

Sem Explicação - Verônica Mell

Chateau de Chillon - Suiça



             Vem sem explicação
             na tarde repousante,
             quieto,calado...
             expulsa essa solidão!

             Vem sem explicação,
             sussurra baixinho,
             cheio de ternura...
             Palavras de amor!

             Vem sem explicação,
             não quero saber
             de lugares aonde...
             não estava com você!

             Vem sem explicação.
             Pra que saber do sol
             que acariciou sua pele, 
             da brisa que o embalou
             ou, da noite intensa
             que voou em sonhos!

             Vem sem explicação,
             pra que eu possa
             me sentir única e,
             por inteira...
             A fonte da sua sede,
             tudo o que o inspira
             e o presente,
             por eu existir, no agora,
             em sua vida....
             Sem mera explicação!
             
                        (março 2017)


Escolhas - Verônica Mell

Montreux - Suiça



   
          Os anos que passam,
          deixam a filosofia clara.
          Nunca se é bom
          o suficiente,
          nem se faz o bastante,
          do que se espera de nós!

          Como num jogo,
          uma peça por vez.
          Um quebra cabeça
          ou sei lá o quê!

          Os certos,os errados
          e, os" tem que" ...
          Esses pesam além
          do que os ombros,
          alguns mais jovens,
          outros ...
          que a idade curvou,
          possam carregar.
          Pode acreditar!

          A sabedoria vem
          com o tempo,
          apregoam.Como vem!
          Se a vaidade fica de lado,
          o ego segue calado.
          O sangue
          para de ferver...
          da manhã ao anoitecer!

          O que importa agora?!
          Trilhar o caminho escolhido
          bem ou mal percorrido
          ou,estagnar-se?
          Mortificar-se... pra que!
          Se o motor,precisa de reparo,
          tudo fica meio-claro...

          Vá atrás do que se agita
          e faz palpitar o coração,
          do que se acredita!
          Corra,corra atrás
          da paixão avassaladora
          que nos impulsiona
          pela vida afora,
          num ritmo perfeito.
         
          Bem e depois?
          Depois?!
          É mero detalhe...
          Não espalhe!
       
                           (março 2017)

quarta-feira, 8 de março de 2017

Senha E Contra-Senha - Verônica Mell


Atenas - Grécia


              Seu sorriso trapaceiro
              amado,faceiro...
              Que levado,
              me prende num laço!
              Faço e refaço
              o caminho de volta.
              É, sem-volta ...
              Há nada, além!
              Há nada, porém,
              que nos entretém.

              Um sorriso faceiro,
              trapaceiro...
              Leva-me sorrateiro!
              Mas... primeiro
              uma foto,
              daquilo que noto.
              Se passo, atropelo.
              Se fico,eu duelo
              com a saudade.
              Que maldade!

              No sorriso levado,
              meu doce amado,
              me perdi...
              O caminho não vi!
              Juntos ...
              com mel seja selado,
              nosso passado.
              Meu carinho?
              Aceite!
              O amor, por deleite.
              Amor! Nossa senha
              e... contra-senha !

                               (8 de março de 2017)

segunda-feira, 6 de março de 2017

Via De Mão Única... Verônica Mell

Praga - Tchecoslováquia


                A vida,via de mão única,
                passa-se por ela sem retorno.
                O que fizer,faça o bem !

                Um leque de escolhas
                se abrem ...
                Mas,as paragens
                nem sempre agradam,
                com suas imagens.

                Há pequenas garoas
                pelo caminho...
                Duros temporais!
                Chove às escuras,
                muitas das vezes.
                Cadê o guarda chuva?!
                Não adianta,
                como se agiganta!
                Quem sai na chuva
                é para se molhar,
                como diz o ditado.

                Ama! Ama muito,
                enquanto há tempo.
                Faz o que o coração
                mandar...  
                Sem medo de errar!
                Na hora nebulosa
                seja singular.
                Há mais é plural,
                no mundo...
                Vai... busca-fundo!

                Lança ao vento
                os paradigmas
                pré-fixados,
                já, pré-moldados.
                Na vida sem razão,
                pode ser a salvação.

                Não deixe nada,
                nada pra depois,
                A volta ao passado,
                no minuto seguinte,
                sonha-se com o futuro.
                Perde-se o foco,
                in loco ...

                De asas soltas,
                dá um passa-fora,
                que tudo melhora.
                Vira passado,
                o ato consolidado.
                Num tempo bem curto
                o agora, será lorota,
                se esgota !
         
                                     (março 2017)
             
     "O que já fiz não me interessa.Só penso
no que ainda não fiz." (Pablo Picasso)

Grito Mudo - Verônica Mell



Budapeste - Húngria



        Se o coração chora numa prece,
        o grito é mudo no silêncio.
        As lágrimas não correm mais
        pelas faces ...
        O mundo exala o cheiro da dor!

         O coração se solta do peito
         por amar demais...
         É seu defeito!
         Cavalga sem rumo,
         ora calado,ora descontrolado.
         Em resumo :
         nem o inferno,nem o paraíso,
         a vida o escolheu!
         Aos pedaços ou por inteiro
         faz escaladas...
         Abarrotado de lembranças,
         anda por estradas,
         atravessa pontes,
         segue pelas curvas,
         por caminhos ásperos.
         Feridos os sentidos,
         deixa-se levar...
         Há uma voz distante,
         o bálsamo da chuva,
         o dia que finda...
         O quedar-se da melancolia!

                   (março 2017)