terça-feira, 12 de junho de 2018

BODAS - Verônica Mell


Lubeck , Lubeque - Alemanha

       Deixei-me ficar em abraços,
       em diferentes ângulos...
       sob um céu azul!
       Deitei-me na relva molhada,
       sonhei com você... acordada.

       A hora espreitava o dia,
       esperando a tarde chegar!

       Li uma história nos retratos
       de bons momentos saudosos.
       Não quero parar no tempo...
       Vem... Vem me salvar!

       Amor! Vem agora!
       Descansa da noite em meus braços,
       celebra nossas Bodas de Nácar!
   
       Tece nosso amor sem regra
       ou teorema...
       Permite a alma desnudar-se,
       larga o medo de amar!
       Amor, aguardo aqui.
       PS : Num poema!

                                 ( 12/06/2018 )


segunda-feira, 4 de junho de 2018

FLASHES - Verônica Mell



Vila medieval francesa Saint - Émilion - 



      No embalo dos trilhos a alma se lança
      por locais distantes.
      Uma gostosa manhã de flashes únicos:
      trigais ondulantes,castelos medievais,
      ruas de pedras,cenas de pássaros,
      fontes que cantam..
      Ah! O ar boêmio de um artista!

      É a bela natureza tão intensa
      que nos observa...

      Pensamentos em voz alta disparam,
      há tantas coisas que pairam no ar.
      Tantas coisas! Tantas coisas!
   
      Eu?! Bem acordada!
      Mas, a alma viaja
      no serpentear do embalo.
      Todos os espaços preenchidos,
      é o corpo e a alma
      sem culpa...
      Ungidos por uma força maior!

      Ouve-se risos
      e, portas se abrindo
      sem ausências...

      Retratos de paisagens
      e sentimentos desnudando-se!

      Tudo se entrelaça:
      o aroma do lugar,
      o sabor da viagem
      que corre pelos trilhos...
      Ao longe,o tocar dos sinos!

      A Esperança com seus Cânticos,
      e a Trama dos Sonhos que nos leva
      muito além do conhecido...


                              (São Paulo,maio / 2018 )
   
   

sábado, 17 de março de 2018

ANIVERSÁRIO - Verônica Mell


Maceió - Alagoas - Brasil


      Um brinde...
      a todas as histórias da minha vida.
      Que a menina que mora em mim prevaleça.
      Que essa moça sonhadora não me esqueça!
       
       Um brinde...
       a essa poesia que me acompanha.
       Ao mar, aos céus e as estrelas
       que me tornam tão feliz, ao vê-las!

       Um brinde...
       ao alvorecer de um novo dia
       ao brilho do luar
       a beleza do lugar!
 
       Um brinde...
       aos bons momentos.
       E, aqueles nem tão bons assim
       que ao chegarem pra mim
       moldaram meu ser
       sem eu saber!

       Um brinde
       muito especial aos meus filhos.
       Filhos do amor!

       Um brinde a você
       que é parte da minha história!

       Um brinde a vida...!
       E, meu agradecimento em louvor
       ao Senhor
       por permitir que eu viva,
       recebendo tantas bençãos!!!

                               (17/03/2018)

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

ESQUINA DO PASSADO - Verônica Mell


NY - Carlsberg Glyptotek Museum - Copenhague  - Dinamarca

     Mãe!Briga com a saudade!
     Fecha os olhos e volta
     na esquina do passado,
     no banco do jardim...
     Ora embalando seus bebês,
     ora brincando com suas crianças!

     E,agora?!
     Agora!Nada!
     Tudo emociona e intriga!
     Ficou com o olhar preso no tempo
     e os olhos nos retratos...

     Filhos crescidos
     são embalados pela vida!
     A doce brisa bate em seu rosto,
     a gostosa saudade cutuca
     e... machuca...

     Sem usar de lógica,
     sem querer ter razão,
     sem teoria que explica
     a  tal sensação...
     Sem traço algum de maldade,
     mas,mãe é um bicho estranho
     que vive brigando com a saudade!!!

           (Campos de Jordão, 16/02/2018)

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

CÓDIGOS - Verônica Mell


Copenhague - Dinamarca

     Pela manhã me levanto e,
     teço uma história de travessia,
     o que me mantém
     aquém e além da rotina!

     Do fio da meada
     crio códigos cifrados,
.    mais nada...
     Sou o único dono da chave
     na felicidade transitória
     da caminhada da vida!

     Num grande carrocel
     tudo vai girando,
     girando... E, girando.

     De olhos inquietos
     volto-me pra dentro
     e, giro,giro... Giro mais!
     Abandono-me
     ao momento repousante.
     Entrego-me aos campos,
     colinas e  sonhos...
     Largo o caos da vida!

                     (fevereiro/2018)



terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

VOO - Verônica Mell


Chartres - França

             Além do voo da gaivota,
             num céu muito azul...
             o poeta desenhou seus caminhos
             e, escreveu a história num poema.

             O enredo era meu,
             o cenário era meu
             o palco era meu
             O ator... ?
             Era eu!
             Um eu facetado
             se nutriu de Sonhos
             e Esperança!

             A peça, encenada
             em cores e matizes.
             Os personagens?
             Noutro palco... pela vida.
             Uma saudade extrema!
           
             O poeta?!
             Apaixonado pelas palavras
             que criam vida
             no meio da noite
             se perde em seus versos.
             Encena uma nova peça:
             "O Dilema..."

                   (fevereiro/2018)

FÊNIX - Verônica Mell


Paris - Ponte Alexandre III


       
          Larga essa couraça...
          lá na frente tudo passa.
          Sempre podemos ser salvos,       
          depois da escuridão, a luz!

          Anda se produz...
          Não existe certo e errado
          no amor dos corações.
          Dia de grandes emoções,
          está afim?!
          Trago um presente,
          uma flor de jasmim!
         
           O anjo!
           Cadê o querubim?
           Deixa-me explicar:
            - Tenho mania de anjos,
            complicado ou simples assim?!

            Voa cada vez mais longe,
            numa viagem secreta
            e, num deslize de folhetim.

            Faça como a Fênix,
            olha bem pra mim,
            que põem fogo no ninho
            e, renasce das cinzas!!!

   
                     (fevereiro/2018)