quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Recordar - Verônica Mell

Jardim Inglês - Munique


                O recordar saudoso do grito sufocado
                dói na alma e chega a dor física.
                Depois transmuta o viver !
                Começa a viagem de novas cores,
                tudo volta ao momento presente.
                É o agora ,que voa no instante nostálgico.
                A impressão do tempo escorrendo...
                Fecha-se os dedos das mãos bem forte.
                Não adianta...diluí-se a doce ilusão de retê-lo!
                O sabor muda, a vida finca-se no presente,
                seu habitat é esse. A recordação nos pertence,
                mas virou-se a página...os minutos...as horas
                e, os anos... Fim do apogeu!
                Uma nova estação.
                A sabedoria com o dedo em riste
                nos faz acordar.
                Há um novo colorido,
                a viagem é outra.
                Na mala, apenas fotos antigas.
                Momentos marcantes, alegres: flores,
                pássaros, relva macia... você e eu.
                Lembranças presas a uma fita de cetim,
                perfumada... É claro!
                Respiro fundo,sinto a brisa.
                Que doce aroma no ar!
                Abro a mala, tiro o pó antigo,
                guardo no coração o que mais gosto,
                para ser bem cuidado.
                Na próxima viagem, levo tudo outra vez.
                Levo o que me fortalece no amor...
               "Recordar é viver"- diz o clichê !!!
 
                                                        ( jan. 2016)
     

         
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário