sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

NUMA RUA ANTIGA - Verônica Mell

Positano - Itália


       
            A rua de pedras era mágica!
            Era mística ?
            - Não sei!
            Do silêncio partiam voos
            que pousavam nos sonhos,
            nas pétalas, nas estrelas
            e, nos luares noturnos...
            Desespero de saudade     
            naquelas vielas,
            ao tanger dos sinos.

            O ar delirou com os amados,
            enamorados...
            Há dias de orvalhos,
            crepúsculos na vila antiga.
            Prazeres afloram no silêncio!
            Acordou o dia,
            os raios seculares do sol,
            se irradiam...
            Despertam flores,
            ventos... melancolia.
            As horas, rodopiam
            num majestoso bailado.
            Voltou à tarde tranquila,
            com seus ares perfumados.
            Chegou a noite envolvente,
            surgiu um mar de estrelas
            e, ao vê-las :
            bebeu-se da água da fonte
            de novos amores...
            Espelhou-se na lua,
            refletiu-se a partida iminente,
            na rua ausente!
     
                                    (jan. 2016)

          

          

Nenhum comentário:

Postar um comentário