sexta-feira, 22 de junho de 2012

Trovas... No Rossio - Verônica Mell

Lisboa - Portugal

      
                          "Me encante com uma
                                          certa calma, 
                                          sem pressa
                           tente entender
                                           minha alma."
                         
                                   ( Pablo Neruda )

                        
                     E, que todo o amor atinja
                     o coração,tão malogrado.
                     E, na  vida nada se finja
                     ou... o deixe tão refreado!

                    Se tu soubesses a verdade,
                    que tanto vai na alma minha.
                    Verias amor sem maldade,          
                    que ao teu lado... caminha.

                    Minha alma...de criança,
                    não aprendeu nada da vida!
                    Procura  pela vizinhança
                    curar a tristeza sentida...

                    Era um orvalho rorejante
                    sobre nós dois, no Rossio.
                    Dum amor tão almejante,
                    dos que passavam pelo rio!

                   Neste meu sonho eventual...
                   vinhas a mim,com certeza.
                   Tinha o direito autoral...
                   quem o visse com nobreza !


    ( rocio : orvalho -  Rossio : praça grande )

                    
                   
    
                 


    
 


                                         
                                

Um comentário: