quarta-feira, 13 de junho de 2012

Nova Roupagem... Trovas - Verônica Mell



                         Eh! ... você Fulano de Tal !
                         Volte logo para a  poesia.
                         Com  a  outrora força total,
                         trazendo amor no dia-a dia...
                         

                         Quero um levado cafuné
                         quebrando a tal quietude.
                         Não me deixe,aqui de pé,
                         vivendo... esta torpitude !
                           
                         Nos dizeres,eu te repito :
                         - Não há amor como o meu.
                         Grita o coração aflito ...
                         que há muito, já se perdeu .
                     
                         Seque a lágrima que cai,
                         e mate a tristeza, só minha.
                         A saudade que vem-e-vai
                         mate,até de manhãzinha !!!
               
                        A saudade que se aquieta,
                        vai-e-volta,não tem jeito .
                        Depois como um  profeta :
                        canta  alto a dor no peito!!!
                    
                   
                 

                         

                       



Um comentário: